Opinião: Não seja disseminador de fake news

Notícias falsas se espalham rapidamente e a melhor forma de combate é a checagem dos fatos


Por Jhonatan de Jesus

As Fake News, ou notícias falsas, como o próprio nome já diz, não são um fenômeno novo. Elas sempre existiram na história da humanidade e, muitas vezes, se espalham rapidamente. No entanto, esses episódios têm tomado proporções muito maiores com o aumento do acesso à internet. Em 2018, o dicionário online Dictionary.com elegeu o termo “misinformation” (informação incorreta) como a palavra do ano.

Um dos pilares do Republicanos é a defesa da liberdade de expressão e de opinião. A diversidade de pensamentos é fundamental para a consolidação da Democracia e para o desenvolvimento do debate político, por isso, não podemos aceitar as Fake News como algo natural. Devemos combater todo tipo de desinformação que possa colocar em risco a vida, a saúde e a reputação de qualquer indivíduo. Exemplo recente e de grande repercussão diz respeito ao auxílio emergencial pago pelo governo a pessoas de baixa renda durante a pandemia de Covid-19.

Notícias infundadas circularam na internet, nos últimos dias, acusando os deputados republicanos, inclusive a mim, de terem votado contra a prorrogação do benefício. Mais uma Fake News! Em março deste ano, toda a bancada votou a favor do projeto que criou o auxílio emergencial, transformado na Lei n° 13.982 de 2 de abril de 2020. A norma afirma, no Art. 6°, que o presidente da República pode prorrogar o benefício, a qualquer momento, por Decreto.

Na semana passada, durante a votação de um projeto com outra temática, parlamentares da oposição apresentaram recurso para incluir uma emenda sobre a prorrogação do auxílio emergencial, pois não aceitaram que ela tenha sido rejeitada pelo relator por julgá-la inconstitucional. Ora, se a lei já estabelece essa possibilidade, qual o objetivo de uma nova votação? Esse foi o pensamento da maioria dos parlamentares e a Câmara rejeitou o recurso apresentado.

Vivemos um momento muito difícil de crise sanitária, econômica e fiscal. É direito do cidadão fiscalizar o nosso trabalho, já que somos os seus representantes legítimos no Parlamento, mas, também é importante que ele se informe para não ser influenciado por notícias falsas. Em uma sociedade democrática como a nossa, o ato de questionar deve ser estimulado. Não acredite em qualquer texto escrito na internet e, principalmente, nas redes sociais.

Fiquem atentos e não caiam em Fake News. Ajude a espalhar a verdade!


*Jhonatan de Jesus é deputado federal por Roraima e Líder do Republicanos na Câmara dos Deputados.
Compartilhar

Por: Paulo Melo

"Não viva para que a sua presença seja notada, mas para que a sua falta seja sentida." (Bob Marley)

0 comentários:

Postar um comentário